Chame no Whatsapp
Esconder
Horário de Verão: cuidados com a pele

Horário de Verão: cuidados com a pele

O horário de verão começou no último domingo (04/11) e vai até 16 de fevereiro de 2019. Durante esses meses, o calor aumenta e o tempo que ficamos expostos ao sol também. Muitas pessoas vão para a praia, outras passam a frequentar clubes, praças e parques. Esses comportamentos fazem aumentar a necessidade de cuidar da …

O horário de verão começou no último domingo (04/11) e vai até 16 de fevereiro de 2019. Durante esses meses, o calor aumenta e o tempo que ficamos expostos ao sol também. Muitas pessoas vão para a praia, outras passam a frequentar clubes, praças e parques. Esses comportamentos fazem aumentar a necessidade de cuidar da pele. Por isso, abaixo você confere algumas dicas de dermatologistas para cuidar da sua pele no verão.

Protetor solar

O uso do protetor solar é indicado o ano inteiro. No verão, ele é ainda mais indispensável. Não abra mão de um produto com Fator de Proteção Solar (FPS) 30 ou maior. Quando estiver exposto ao sol, como na beira da praia ou na piscina, recorra a UM FPS maior. Em todos os casos, reaplique o produto a cada duas horas. Lembre-se de usar o protetor solar mesmo em dias nublados, quando o sol está presente, apenas menos visível.

Seque bem o corpo

Com o aumento do suor e as idas frequentes aos clubes e outros ambientes úmidos compartilhados, é comum o surgimento de micoses nas unhas ou na pele. Ande sempre de chinelos ou sandálias e evite pisar no chão molhado quando estiver descalço. Um dos cuidados mais importantes para evitar as micoses é secar bem o corpo, dando atenção especial para as áreas entre os dedos e as dobras do corpo. Se você sofre com suor nos pés, recorra ao uso de talco para manter a área seca.

Limpeza de pele

Faça uma limpeza na sua pele todos os dias. Utilize sabonete para o seu tipo de pele e, se preferir, complemente com um tônico facial. Os sabonetes esfoliantes devem ser utilizados no máximo uma vez por semana. A cada dois ou três meses também é indicado realizar uma limpeza de pele profunda, com um profissional qualificado para tratar cravos e espinhas.

Hidratação

Para que sua pele fique sempre bem hidratada e saudável, não basta recorrer a cremes caros. É fundamental beber muita água (ao menos dois litros por dia) e manter uma alimentação equilibrada. Usar loções e águas termais também contribui para a hidratação da pele.

E você, já está preparado para o verão? Cuide da sua saúde e se notar alguma mudança na sua pele, consulte um dermatologista na Instamed. Agende já sua consulta pelo site.

Micose de unha: causas, prevenção e tratamento

Micose de unha: causas, prevenção e tratamento

A micose de unha é uma infecção que deve ser tratada assim que identificada. Neste artigo você vai entender as causas, como prevenir e como tratar a micose

A micose de unha é uma infecção que pode ser identificada por deixar a unha amarelada, deformada e grossa. Seus impactos são muito mais estéticos do que clínicos, mas a micose deve ser tratada assim que identificada. Neste artigo você vai entender o que causa a micose, como prevenir e como tratar essa infecção.

O que causa micose de unha?

A micose de unha é causada por fungos, que habitualmente se proliferam em ambientes úmidos e quentes, como banheiros, piscinas públicas e vestiários, por exemplo.
Para adquirir a micose é preciso entrar em contato com o fungo, por exemplo, frequentando espaços públicos descalço. Além disso, o fungo só costuma se alojar em baixo da unha quando há alguma lesão entre a unha e a pele, para que o fungo consiga penetrar.
As micoses de unha são muito mais comuns nos pés do que nas mãos. Isso porque os pés costumam ficar mais expostos aos ambientes úmidos, tanto em locais públicos, como abafados em calçados fechados. No calor, os calçados podem proporcionar um ambiente ideal para a proliferação de fungos: calor, falta de luz e umidade.

Sintomas

Os sintomas podem ser identificados visualmente, sendo os mais comuns alteração da cor da unha (podendo ficar amarelada, escura ou apenas mais opaca), descolamento da unha em relação à pele, deformações no formato da unha e fragilidade, deixando-a quebradiça.
Em casos mais graves, a micose de unha pode causar dor. Em pessoas diabéticas ou imunossuprimidos a micose pode favorecer o surgimento de outras infecções. As lesões apresentam variações em virtude da gravidade da infecção da unha e do tipo do fungo.

Como prevenir

Para prevenir as micoses de unha, mantenha sempre os pés secos, não utilize as meias mais de uma vez antes de lavá-las, procure alternar os calçados e guardá-los em locais secos e ventilados e não compartilhe utensílios de unha (como tesouras, cortadores e alicates).
Ao frequentar ambientes públicos, use sempre calçados, como chinelos ou sandálias. Seque bem os pés após o banho e evite o uso de cremes gordurosos.

Como tratar a micose

Apesar de ser uma infecção simples, a micose de unha deve ser tratada o quanto antes. Para isso, o paciente precisa consultar um dermatologista, que irá indicar o tratamento ideal, de acordo com o tipo de fungo e grau de comprometimento das unhas. Dependendo da situação, o tratamento pode ser feito com o uso de soluções ou esmaltes antifúngicos ou com antifúngicos via oral.

Consulte sempre um especialista para avaliar o melhor tratamento para o seu caso e nunca utilize medicação sem indicação médica. Precisa de médico? Marque agora uma consulta na Instamed e cuide da sua saúde.

X